13/03/2014

Resenha | Poder - Sarah Pinborough 3#

Poder - Saga Encantadas - Livro 3
Editora: Única
Acordar uma princesa pode ser letal. Para fãs de Once Upon a Time e Grimm, a série Encantadas prova que contos de fadas são para adultos! Quando um príncipe mimado é enviado pelo seu pai para tentar desvendar os mistérios de um reino perdido, ninguém imagina os perigos que ele encontrará pela frente! Acompanhado da figura sóbria e sagaz do Caçador e de Petra, uma jovem valente que possui uma ligação muito forte com a floresta, o príncipe acaba encontrando um reino adormecido por uma estranha magia. Todos os seres vivos foram cercados pela densa mata e estão dormindo, em um sono pesado demais, que só poderia vir da magia. Mas que tipo de bruxaria assolaria uma cidade inteira e seus habitantes? E, principalmente, quem faria mal a uma jovem rainha tão boa e tão bela? A não ser, claro, que os olhos não percebam o que um coração cruel pode esconder... Poder é o terceiro volume da trilogia Encantadas, e traz como história principal o conto da Bela Adormecida. Porém, esqueça os clichês tradicionais e se entregue a uma nova visão dos contos de fadas, em que heróis e anti-heróis precisam se unir para não perecerem à beleza superficial de princesas e rainhas egocêntricas e aos príncipes em busca de aventuras.



 Bem, tudo o que eu sei da história da Bela Adormecida é que era principalmente sobre um príncipe que lutar com os galhos de uma arvore para entrar em algum lugar, casa, torre, não lembro muito bem, para despertar a princesa adormecida que tinha caído em um sono de cem anos depois de ter sido amaldiçoada. O príncipe beijou a Aurora (siiim, eu me lembro do nome), ela acordou, e eles viveram felizes para sempre...  Não sei se vocês saibam, a existem duas versões da bela Adormecida, CONFIRAM AQUI.

Creio eu, que os Grimms estava procurando contar contos que reúnem uma Alemanha fraturado após as Guerras Napoleônicas, dai sua versão seria feita para ressaltar os valores da restauração política: a união dos dois reinos com um beijo, Bela Adormecida e o príncipe.

E agora para Pinborugh, bom.. como escrevi nas outras resenhas sobre os outros livros da série, ela basicamente joga tudo isso para fora da janela e usando os 100 anos de maldição, conta uma história muito diferente. O príncipe é acompanhado por um caçador. Ele precisa de uma aventura para se tornar um homem antes de ser capaz de governar sua própria terra. No caminho para a floresta amaldiçoada, ele conhece mulher chamada Petra (que tem uma avó) . Ela junta-se aos homens em sua jornada por suas próprias razões muito boas. Eles finalmente - como devem - encontrar e acordam a Aurora, que também desperta o resto do reino.

E o casamento do prinicipe e Bela foi planejado, no entanto, fala-se de lugares escuros e uma parte misteriosa do castelo onde ninguém vai. Não é muito antes de o caçador tem uma noite de paixão com uma garota de servir, enquanto o Príncipe descobre um terrível segredo... e isso não vai acabar feliz para sempre...

Pinborough tomou os elementos básicos da Bela Adormecida e adicionou mais profundidade. Há mais personagens com suas próprias motivações, como o pai da Bela conselheiro e amigo que foi muito bem-vindo e útil na estória. O enredo tece e torce (sem muita diferença da estória original), surpreendente e encanta o leitor. Qualquer pessoa com algum interesse em conto de fadas e mitos vai sorrir e sorrir novamente, e também, nesta estória não tem subtextos políticos das versões anteriores da história. Nestas, os temas são de reunificação dos reinos e que o príncipe precisa de uma aventura, e a heroína é silenciada por muitos anos, apenas para ser resgatada por um herói masculino, que então se casa com ele.

Todos os personagens têm profundidade, pontos fortes e fracos. Petra , por exemplo, sacrifica-se para o futuro do reino, mas também para o amor. O príncipe descobre que a beleza não é apenas superficial. Durante todo, a estória brilha. Enquanto as entradas anteriores na série tem sensualidade genuína, este, no entanto, é mais cruel... Há breves momentos de “maldade”, como o caçador e a menina de servir, e Petra e o homem que entra em sua vida, mas eles são jogados para baixo em comparação com as cenas de amor em Veneno, por exemplo. Poder mostra suas credenciais de terror claras em uma cena pré- clímax - em que o Príncipe descobre a verdade - o que é uma orgia de sexo e violência mais adequado para um filme de Brian Yuzna, do que um conto de fadas.

Existe uma grande quantidade de habilidade e inteligência em Poder. Pinborough é um grande contador de histórias. É um relato de vida moderno, de amor e sacrifício, situado em terra de contos de fadas. As estórias originais refletem tempos em que foram escritas e contadas, mas em Poder reflete temas da atualidade. Sem revelar a grande revelação, é sobre como lidar as verdades que todos temos dentro de nós, incluindo nossos demônios. Que é um grande feito para uma história de lobos e bruxas, florestas mágicas e túneis secretos, e, claro, o bem e o mal – com um pouco de erotismo no meio.



Comentários
1 Comentários

Um comentário:

  1. A única coisa que eu sei sobre a bela adormecida é que o príncipe tem de passar por galhos, bem menos que você! ahahaha e sinceramente nem como tenho essa lembrança, pois não me lembro de ter assistido ao desenho ou lido alguma vez sua história. Enfim.
    eu estou louca, louca meeesmo, por esta série.. Sempre fico namorando ela.. Essa semana eu quase comprei, mas deixei passar.. A 2 minutos atrás decidi que não ia perder mais a oportunidade! Nem vejo a hora de me jogar na leitura *-*

    Sua resenha tecendo elogios ao livro só me incentivou mais =))

    Beeijos, Dreeh.
    Blog Mais que Livros

    ResponderExcluir

Copyright © 2016 Meu Livro Preferido
| Distributed By Gooyaabi Templates