06/04/2015

Paixão ao entardecer - Lisa Kleypas [Resenha]

Paixão ao entardecer Lisa Kleypas Editora Arqueiro
Mesmo sendo uma família nada tradicional, quase todos os irmãos Hathaways se casaram, até mesmo Leo, que era o mais avesso a essa ideia. Mas para a caçula Beatrix, parece não haver mais esperança. 
Dona de um espírito livre, apaixonada por animais e pela natureza, Beatrix se sente muito mais à vontade ao ar livre do que em salões de baile. E, embora já tenha frequentado as temporadas londrinas e até feito algum sucesso entre os rapazes, nunca foi seriamente cortejada, tampouco se encantou por nenhum deles.
Mas tudo isso pode mudar quando ela se oferece para ajudar uma amiga. 
A superficial Prudence recebe uma carta de seu pretendente, o capitão Christopher Phelan, que está na frente de batalha. Mas parece que a guerra teve um forte efeito sobre ele, e seu espírito, antes muito vivaz, se tornou bastante denso e sombrio. 
Prudence não tem a menor intenção de responder, mas Beatrix acha que ele merece uma palavra de apoio – mesmo depois de tê-la chamado de estranha e dito que a jovem é mais adequada aos estábulos do que aos salões. Então começa a escrever para ele e assina com o nome da amiga. Beatrix só não imaginava o poder que as palavras trocadas teriam sobre eles. 
De volta como um aclamado herói de guerra, Phelan está determinado a se casar com a mulher que ama. Mas antes disso vai ter que descobrir quem ela é.

Romance, doçura, humor sagaz e espirituoso, são algumas palavras que podem descrever a história de Beatriz Hathaway e Christopher Phelan, um casal apaixonante e envolvente que faz o leitor deliciar-se com suas discussões acaloradas e flertes nada sutis.
Ao longo da leitura podemos notar que os personagens não seguem o padrão perfeito e sem defeitos da maioria dos romances, Lisa Kleypas apresenta-nos pessoas com problemas reais, algumas cicatrizes pós-traumáticas e a possibilidade que o amor apresenta de curar nossas feridas e tornar a vida mais suave e bela.
Ao longo da estória o leitor envolve-se na trama de tal forma que anseia por mais a cada capítulo, Christopher não é o bonitão típico dos livros, tem algumas feridas emocionais devido ao horror da guerra, mas cura-se aos poucos devido ao amor de uma moça que tampouco é uma mulher convencional mesmo para os padrões dos tempos atuais, o que dirá para o ano de 1854, Beatrix é apaixonada por animais e nunca havia dado tanta importância às palavras até se ver trocando correspondências com Phelan em nome de outra pessoa, gentil e inteligente, ela sensibiliza-se com a situação do capitão e passa a escrever em nome de sua amiga Prudence, uma mulher que, abaixo da superfície de sua personalidade, encontra-se mais superfície, vazia é fútil, sua amiga não tem interesse e tampouco comove-se com a história do capitão, seus sofrimentos e angústias dos tempos de guerra, e assim, juntando o coração mole de Beatrix com a situação difícil de Phelan que as cartas de amor começam a ser enviadas e a doce aventura dos dois começa.
De início Christopher não interessara-se nem um pouco pela bela Hathaway, entretanto, ao notar as semelhanças entre as cartas e as atitudes da moça, ele vai montando o quebra-cabeças aos poucos e ao mesmo tempo apaixona-se por ela, a verdadeira mulher que lhe escrevera e consolara durante os dias mais difíceis de sua vida, um sentimento que cresce e torna-se mútuo com o passar do tempo.
Cicatrizes são amenizadas e corações acalentados por esse lindo e espirituoso enlace que o destino proporcionou aos dois.
Regado a humor inteligente, piadas sagazes e fatos curiosos sobre animais, Paixão Ao Entardecer entra em uma lista seleta de romances que vão além do clássico água com açúcar e que nos deixam com saudades ao chegarem a seu fim.

 
Camila Ferreira, Colaboradora
Comentários
2 Comentários

2 comentários:

  1. Olha eu ainda não tive a oportunidade de ler essa série, mas todos falam super bem, mas sinceramente não sei o que esperar, porque eu não tive chance ainda de ler livros de época. Nem sei por onde começar pra ser sincera. Mas espero gostar bastante, porque os livros tem umas capas maravilhosas que valem muito a pena ter na estante. Espero poder ler.

    Quanto a sua resenha, confesso que gostei bastante de tudo que você abordou sobre a história, mas preciso ler os anteriores para ter uma ideia mais aprofundada. Mas me diz, você tem uma sugestão por onde eu poderia começar a ler livros de época?

    Fico no aguardo
    bjos

    http://lovereadmybooks.blogspot.com.br/2015/04/resenha-negro-amor.html

    ResponderExcluir
  2. Eu ainda não li a série, mas confesso que estou doida para ler. Não li a sua resenha com medo de spolier. Mas tenho ouvido falar super bem. Estou mega curiosa.
    Bjss

    http://livrosemarshmallows.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Copyright © 2016 Meu Livro Preferido
| Distributed By Gooyaabi Templates