01/05/2015

A Rainha Normanda - Patricia Bracewell [Resenha]

A Rainha Normanda

Patricia Bracewell
Editora Arqueiro

"Em 1002, Emma da Normandia, uma nobre de apenas 15 anos, atravessa o Mar Estreito para se casar. O homem destinado a ser seu marido é o poderoso rei da Inglaterra, Æthelred II, muito mais velho que ela e já pai de vários filhos. A primeira vez que ela o vê é à porta da catedral, no dia da cerimônia. Assim, de uma hora para outra, Emma se torna parte de uma corte traiçoeira, presa a um marido temperamental e bruto, que não confia nela. Além disso, está cercada de enteados que se ressentem de sua presença e é obrigada a lidar com uma rival muito envolvente que cobiça tanto seu marido quanto sua coroa. Determinada a vencer seus adversários, Emma forja alianças com pessoas influentes na corte e conquista a afeição do povo inglês. Mas o despertar de seu amor por um homem que não é seu marido e a iminente ameaça de uma invasão viking colocam em perigo sua posição como rainha e sua própria vida. Baseado em acontecimentos reais registrados na Crônica Anglo-saxã, A rainha normanda conduz o leitor por um período histórico fascinante e esquecido, no qual fantasmas vigiam os salões do poder, a mão de Deus está presente em cada ação e a morte é uma ameaça sempre à espreita.
Governando na época compreendida entre o rei Artur e a rainha Elisabeth I, a rainha Emma é uma heroína inesquecível cuja luta para encontrar seu lugar no mundo continua fascinante até hoje."


Assim, quando eu gosto de um livro, eu gosto de verdade, e sempre amei historia. E já fazia um bom tempo que não via um livro como esse!
Primeiro a autora teve todo cuidado de fazer toda uma incrível pesquisa sobre a vida e os principais acontecimentos durante o reinado da Emma, então sim, não é apenas um romance qualquer, é baseado em uma Rainha verdadeira e que é famosa por estar entre Rei Arthur e o inicio da dinas tia de Elizabeth, então ela não é uma mulher qualquer.
Durante a leitura, somos transportados a uma Inglaterra medieval, cheia de conspirações, medo das guerras vem pelos mares de diferentes lugares, e mesmo assim, numa época em que as mulheres pouco valiam a não ser para trazer filhos no mundo, eu fico impressionada cada vez mais em como algumas, mesmo com todas as dificuldades, deixaram sua marca na historia, passado por cima de nomes de Reis e conquistando seu lugar de direito.

Temos também uma presença feminina de muito impacto e que foge e muito de qualquer romance onde vemos mocinhas em apuros, vemos aqui mulheres de coração de ferro, determinação alem do esperado e algumas com ambições que quase não cabem no livro.

Dividido em quatro pontos de vistas diferentes, temos aqui personalidades distintas e ambições próprias que são envolventes cada uma a sua maneira.
Cheio de lutas, sede de poder, ameaças dentro e fora da corte, suspeitas, provocações e intrigas, temos uma leitura escandalizante de tão incrível e que eu quando terminei estava totalmente sem folego.
Com uma linha de tempo muito bem montada, vamos acompanhando o passar de anos e meses e seus principais acontecimentos de maneira que tudo fica muito bem colocado.

 Emma da Normandia tem uma complicada missão: ir se casar com o agora viúvo e Rei da Inglaterra, Æthelred II, que tem o dobro da sua idade, esta em meio a uma guerra e agora, seu irmão viu a chance perfeita de firmar os negócios e principalmente um acordo de paz entre a Normandia e a Inglaterra, através de seu casamento.
O problema é que em meio a guerra com a Dinamarca, trazer uma Rainha ao trono de terras alem do mar e o que é pior, que também tem parentesco com os dinamarqueses é apenas o inicio de todos os problemas que ela tem que enfrentar ainda com seus 15 anos, assumindo então uma coroa que ninguém queria para ela e que, por conta da saúde frágil de sua irmã mais velha, somente ela podia usar.

"Sentiu como se o mundo que conhecia deixasse de repente de ser um lugar seguro e se transformasse em algo desconhecido e aterrorizante. Não queria ir para a Inglaterra, não queria se casar com o rei, não queria suportar o peso da coroa. No entanto, fitando o rosto severo e inflexível da mãe, sabia que não teria escolha."





Emma é fantástica de diversas maneiras. Ela possui uma inteligencia muito aguçada para seus 15 anos, tem uma personalidade muito mais forte do que aparenta e não demora muito, ela conquista seu lugar em meio a pessoas que a odeiam. Servente da Igreja, ela é adorada pelo Clero e pelo povo, mas vive sendo principal alvo de injurias e desconfiança principalmente na corte, em um lugar onde todos desejam a coroa ou um pedaço dela.
Ela possui o dom para os idiomas, dominando vários, e sendo isso um grande aliado em diversos momentos
A vida dela não foi fácil, e logo que ela chega a a corte, tem que lidar com os filhos de seu marido que não a querem lá, já que ela ameaça o lugar de direito deles ao trono se der um filho ao rei. E claro, temos também o próprio rei, que não quer nada dela a não ser que ela seja uma bela peça de enfeite e que ela engravide logo.
Mas Emma, em diversas situações que é colocada a prova, se mostra uma mulher incrível e com certeza ganhou meu respeito dentro e fora do livro, porque depois que acabei, eu tive que pesquisar um pouco mais sobre ela de tamanha curiosidade que eu fiquei.

Æthelred II é o Rei da Inglaterra, mas esta longe de ser uma pessoa popular. Dono de uma personalidade duvidosa, envolvido em escândalos, ele não escuta seus conselheiros e aparentemente não esta mais batendo bem da cabeça.
Atormentado por lembranças do passado e assombrado por algumas delas, esta afundando seu pais em guerras e suas decisões são tomadas sem consultar seu conselho não estão favorecendo em anda sua popularidade.
Obrigado a se casar com Emma, não vê utilidade nenhuma nela e constantemente a rebaixa, já que ela para ele é apenas uma mercadoria que garantia a proteção de algumas de suas terras de invasões dinamarquesas.
Historicamente considerado um dos piores reis que a Inglaterra já teve, o tempo todo nós vemos um homem que não tinha preparo algum para a coroa, mas que cheio de si e que realmente estava enlouquecendo e destruindo o pais.
Famoso pelo Massacre de do dia de São Brício, onde permitiu o extermínio de dinamarqueses que viviam na Inglaterra, a maioria de suas decisões vem de um longo histórico de fracassos.

Bom, claro que temos uma pequena pitada de romance proibido aqui, e que convenhamos eu fiquei muito na torcida, mas que aos poucos toma um rumo completamente diferente do que eu tinha imaginado, e de verdade estou muito feliz que vai ser uma trilogia, porque do jeito que acabou eu juro que fiquei com o coração na mão!
Então agora é o trabalho de segurar a emoção e esperar pelas continuações que pelo visto prometem e muito.









Confiram esta resena também no blog da Ligia: http://chacombolacha.blogspot.com.br/2015/05/a-rainha-normanda.html
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © 2016 Meu Livro Preferido
| Distributed By Gooyaabi Templates