17/07/2015

O Sangue do Cordeiro - Sam Cabot [Resenha]


O Sangue do Cordeiro

Cabot, Sam
Editora Arqueiro



Ao ler essas palavras em uma carta encontrada em um arquivo empoeirado, Thomas Kelly fica cético. O documento citado na correspondência está desaparecido, mas Thomas, padre da ordem dos jesuítas, duvida que exista algo com tal poder – até ser convocado ao Vaticano para iniciar uma busca desesperada por ele.
Enquanto isso, diante de um conselho formado por seus superiores, Livia
Pietro recebe instruções claras: encontrar um padre jesuíta  recém-chegado a Roma e juntar-se a ele na procura da Concordata, um tratado que contém um segredo tão chocante que poderá destruir para sempre todo o povo de Livia.
Enquanto pistas cifradas do passado lançam os dois em um universo traiçoeiro repleto de obras de arte, maquinações religiosas e conspirações, eles são caçados por pessoas capazes de tudo para achar o documento primeiro. Thomas e Livia, então, precisam correr para montar o quebra-cabeça capaz de redefinir os rumos da história e evitar o caos e a destruição que a revelação da Concordata poderá causar. Livia, porém, tem um segredo: ela e seu povo são vampiros.
Com uma narrativa que remete ao estilo de Dan Brown e ao terror sobrenatural de Anne Rice, O sangue do cordeiro é uma viagem inesquecível a um passado inimaginável.


“Este documento, querida amiga, vai abalar a Igreja.”

No verão de 1850, a Itália estava à beira de ser invadida pela França e seus tesouros saqueados. Um poeta italiano chamado Mario Damiani acreditava firmemente que os tesouros do Vaticano deviam ser salvo, se possível, um tesouro em particular. Com base nessa crença, ele roubou uma coisa do Vaticano e escondeu muito bem. Ele sabia que poderia não sobreviver a esta aventura arriscada, mas ele fez o que os poetas fazem de melhor, ele deixou pistas sutis somente para alguém muito próximo a ele, como sua amante, que deixou o país, seria capaz de decifrar e, em seguida, ele acabou sendo morto, e logo depois sua amante também. 

Avançando para 2012: o padre Thomas Kelly, um padre jesuíta norte-americano, sempre soube que ele era o mais adequado para a vida acadêmica. Ele está contente com sua vida como um professor de história pós-graduação e é grato a seu mentor cardeal Lorenzo Cossa, para apoiá-lo em encontrar o caminho certo para ele. Quando Kelly se depara com a carta de Damiani e onde a jornalista americana Margaret Fuller fala sobre um documento que vai quebrar a Igreja, é claro que desperta seu interesse. 



Assim Lorenzo Cossa dá dicas a  Kelly de como encontrar o tal documento que poderia realmente destruir a Igreja se torna-se público, o próprio documento que Damiani escreveu. Quando Kelly aprende sobre uma Concordata, que a Igreja fez séculos atrás com um Noantri, um tipo de ser que Kelly nunca acreditou que realmente existiu. Como pode a Igreja fazer um acordo com os vampiros? E como poderia o Lorenzo Cossa pedir-lhe para encontrá-lo e garantir que ele permaneça em segredo?

Enquanto Kelly está sendo chamado a Roma e está aprendendo sobre o documento em falta, Livia Pietro, um renomado historiador de arte, também está sendo convocado, mas por uma autoridade diferente - Conclave do Noantri. É a segunda vez que ele já foi convocado por eles e está apavorada. 




Ela insistiu em usar a palavra ‘noantri‘. É um termo em romanesco, uma contração de ‘noi altri’, que significa “nós outros”. Os moradores de Trastevere referem-se a si mesmos usando essa palavra, mas ela disse que não é o único significado, que o termo se refere também ao povo dela. 

O livro centra-se em uma espécie de caça ao tesouro religioso. Kelly e Pietro ir de uma igreja romana para outra, encontrar páginas de um poema de um poeta morto, roubado da biblioteca do Vaticano, com pistas que os levem eventualmente à Concordata. Mas grupos de vampiros e humanos estão em seus caminhos. Alguns Noantri quer a Concordata para vir à luz, para que suas vidas podem ser vividas abertamente, enquanto outros acham que o mundo não está pronto para isso. Ao mesmo tempo, a polícia local e da polícia do Vaticano estão em busca deles, porque eles acreditam que esse tipo de documento, mesmo estando perdido, encontra-lo seria como se houvesse um roubo de arte internacional, assim Kelly e Pietro enfrentam muitos obstáculos pelo caminho.

Eu recomendo O Sangue do Cordeiro para todos os fãs de Dan Brown e para aqueles que gostam de histórias envolvendo igreja e seus acontecimentos. É um romance muito bem escrito, cheio de idéias surpreendentes para a rica cultura que faz com que Roma uma cidade tão fenomenal, ser um passeio de montanha-russa do começo ao fim. Provavelmente algum estúdio de cinema já deve ter dado uma olhadinha no livro e logo estaremos assistindo nas telonas. 









Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © 2016 Meu Livro Preferido
| Distributed By Gooyaabi Templates