31/01/2016

A Dama de Papel - Catarina Muniz | Resenha

A Dama de Papel

Catarina Muniz
Universo dos Livros


Localizado na zona periférica de Londres em meados do século XIX, o bordel de Molly está sempre repleto de fregueses- ricos e pobres, magnatas e operários. O que nenhum deles sabe, é que a dona do prostíbulo optara por ser mulher da vida fácil após fugir de um casamento forçado, abrigando-se nas entranhas de um cortiço na busca indelével por liberdade. Certa vez, no entanto, Molly é inebriada pelas propostas de um cliente- Charles O’Connor, o herdeiro de um império têxtil, deseja que ela seja somente sua. Molly, arrebatada pelas sensações provocadas pelo novo amante, se vê obrigada a questionar o modo de vida que conduzira com orgulho até então, além de testar os limites da liberdade obtida a duras penas. Entregues à avassaladora paixão e à incrível química sexual que os unem, Molly e Charles precisarão enfrentar as represálias sociais e a moral conservadora da época para dar continuidade a este amor proibido. Mas terão de pagar um preço alto por suas decisões. Permita-se envolver nas polêmicas e na luxúria desta narrativa que vai te deixar com água na boca! Catarina Muniz é alagoana, formada em Comunicação Social. Expansiva, intensa e bem humorada, escreve apaixonadamente desde a adolescência. Em 2012, convencida por amigos próximos, começou a expor suas palavras e ideias num blog de contos eróticos. Mas as histórias que borbulhavam durante anos em sua mente exigiam o papel e o lápis, e assim, resolveu singrar os densos mares do universo literário.


Nossa, eu preciso aplaudir de pé a Catarina pela escrita impressionante, e a maneira impressionante que ela escolheu para falar sobre feminismo e em poucas paginas, já podemos perceber a critica que ela faz a sociedade machista em que vivemos desde sempre.

A Catarina escolheu então, a época onde a mulher não tinha escolha nem sobre o matrimônio e principalmente, eram ensinadas desde sempre a reprimir suas vontades sexuais para o bem do lar e seguir a risca regras pudicas, desde a maneira como agir até mesmo sobre como lidar com o marido.

Em plena época vitoriana, onde existem regras sobre como agir e como se apresentar para a sociedade faziam parte do  cotidiano de todos em Londres, somos levados até um bordel, onde sua proprietária Molly é a cortesã mais famosa de todas, porque alem de belíssima, ela é conhecida por não se reprimir em nada na cama e sua fama cresce mais e mais entre os homens de todo lugar e ela loga se torna a prostituta mais requisitada em toda Londres.

Mas o que ninguém imagina é que na verdade, Molly antes de ser a famosa prostituta, ela era uma das mulheres de berço da cidade, com uma família de prestigio e posição social favorável, mas que certa noite, ela fugiu de tudo isso e tudo por conta de um único evento: um casamento arranjado. Molly nunca se viu sendo a esposa recatada de um homem que tinha idade para ser seu avô e não via vantagens em se reprimir em tudo apenas para manter as aparências de um lar respeitado. Afinal de contas, uma gaiola mesmo que de ouro ainda é uma gaiola, e ser presa era a ultima coisa que ela queria.
Então, apesar de saber de todos os julgamentos que sofreria e de tudo que passaria, ela então abandona a vida como nobre e se torna uma prostituta.

"Por alguma razão, Molly não se sentia incomodada com o julgamento da vizinhança. Tinha o que comer, onde dormir, como se manter aquecida. E ainda podia exercer sua sexualidade livremente." 

E é em seu bordel, que Molly conhece Charles O'Connor. Rico, bonito, com uma esposa belíssima e filhos, Charles tema  vida que é invejada por muitos, mas a verdade é que ele esta inquieto. A vida perfeita é de longe satisfatória, principalmente quando se voltam  sua vida conjugal, já que apesar de belíssima, ele já não tem mais satisfação com a esposa e acaba indo atras da famosa Molly e bastou um olhar e uma unica tarde nos braços dela par que Charles se veja totalmente preso pelos beijos e caricias da bela mulher totalmente desinibida.

"Precisava desvencilhar-se dela e dos próprios pensamentos. A mente e o corpo começavam a brigar por mais espaço. Ele havia sido envenenado."

Charles esta cada vez mais e mais envolvido com Molly e se torna um cliente assíduo e depois mais do que isso, já que se torna amante dela e passam a trocar mais que apenas sexo e sim segredos e cada vez mais eles se veem presos a paixão entre os dois.
Mas apesar dos desejos de ambos ficarem juntos, muitas coisas os impedem de viverem felizes, a começar pelo casamento de Charles, que esta cada vez mais desmoronando, ele também possui um Pai extremamente controlador e ele também sofre com o ciume, já que a maioria dos homens de seu circulo d amigos conhecem os segredos que fazem Molly tão famosa. 


Mas apesar de tudo, isso não impede os dois de viverem os poucos momentos de paixão avassaladora e então, Charles se dedica a escrever poemas sobre seu romance e principalmente, são fatos eróticos sobre tudo que ele vive no quarto do bordel.
E é quando seus textos secretos, acidentalmente saem voando e caem nas mãos do povo, é que se inicia uma reação em cadeia.

Os poemas e textos caem no gosto do povo e pouco a pouco, vão trazendo a luz a própria busca, principalmente das mulheres, por descobrir a verdade por trás de tão sensual escrita e descobrir sobre a própria satisfação sexual, e a principal mulher em busca desta libertação é ninguém mesmo que a recatada esposa de Charles.

Com um final surpreendente e uma trama muito bem elaborada, este com certeza é um livro que vi prender vocês do inicio ao fim, e logo depois fiquei pensando em Molly e em cada escolha que ela fez para sua vida e na coragem que ela teve para assumir cada um dos seus passos.

Sem duvida, uma leitura mais que recomendada.




Veja também a resenha no blog da Ligia http://chacombolacha.blogspot.com.br/2016/01/a-dama-de-papel.html 
Comentários
1 Comentários

Um comentário:

  1. Oi, Ligia!
    Sendo feminista de carteirinha, adorei saber que a personagem está inserida em um contexto opressor, mas que consegue algo de liberdade.
    Não conhecia o livro e, sendo um romance de época, jamais saberia dessa parte do enredo sem ter lido a resenha! Ótima dica!
    Beijos, Bel
    http://livrosontemhojeesempre.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Copyright © 2016 Meu Livro Preferido
| Distributed By Gooyaabi Templates