04/01/2016

O Estreito do Lobo - Olivier Truc | Resenha

O Estreito do Lobo

Olivier Truc
Tordesilhas


"No premiado Quarenta dias sem sombra, o francês Olivier Truc apresentou a dupla de policiais Klemet Nango e Nina Nansen às voltas com o assassinato de um criador de renas. Em O estreito do Lobo, sua segunda aventura na gelada Lapônia, os detetives precisam investigar um afogamento. Sem se convencerem de que foi um acidente, Klemet e Nina se envolvem em uma trama que vai muito além do conflito entre criadores de renas e gente da cidade, entre lapões e estrangeiros, entre o dinheiro e a tradição cultural milenar dos samis. Numa terra longínqua e peculiar, às vésperas de passarem três meses sem que o sol se ponha, Nina e Klemet estão com os nervos à flor da pele e vão precisar de todas as forças para desvendar o mistério."



Eu peguei este livro sem saber que ele pertencia a uma série policial, e sem saber também que este era o segundo livro. Mas pesquisando depois um pouco mais, percebi que apesar de ser uma serie, um livro não tem ligação com o outro a não ser o cenário e alguns nomes já conhecido. E para ser sincera, eu estou doida agora pelos outros livros do Truc, porque sua narrativa é totalmente envolvente, cheia de mistérios, onde as crenças sagradas e a ambição dos homens se chocam com uma cultura que muitos agora veem como um problema e nada mais em suas terras. Temos também um cenário atípico, onde as horas de luz do Sol influenciam diretamente no comportamento da pessoas, já que depois de dias tendo quase 20 horas de luz do dia incansáveis, a mente começa a pregar peças e trás a verdade o pior lado de cada um.

Os samis são o povo mais antigo da Lapônia e se movem de acordo com suas tradições, e a mais antiga delas, é a criação de renas, que agora em meio a primavera, precisam fazer a perigosa travessia no Estreito do Lobo para alcançarem os pastos verdes e continuarem sua jornada. Mas agora, tudo esta perdido quando Erik Steggo, um dos mais jovens criadores sami, acaba morrendo afogado na travessia, apos alguma coisa ter assustados as renas durante a travessia e em meio ao desespero dos animais que se afogavam, a vida de Erik também foi levado pelas águas congelantes.



Os policiais Klemet Nango e Nina Nansen são chamados para descobrir o que poderia ter assustado as renas e principalmente investigar a morte de Erik, o que até então poderia ser um caso simples de afogamento por conta da perigosa travessia. Mas ao que aprece, existe bem mais por trás de uma morte que parecia acidental e em meio a águas congelantes e renas afogadas, um mistério esta se formando e as coisas toam um rumo ainda pior quando o prefeito da cidade, é encontrado também morto perto do local da morte de Erik.
Klemet é um homem duro, que conhece muito sobre os sami, já que sua família foi expulsa de dentro de sua própria cultura, e parece que isso é algo que nunca o tempo sera capaz de curar. E apesar do medo de novas mortes possam acontecer, outros mistérios parecem os perseguir, e ele percebe que tudo aqui que os sami mais respeitam parece estar sendo brutalmente massacrado e alguém esta perto de por um fim as antigas tradições e cultura deles. 





"- O que fizemos foi apenas deixar as marcas dos nossos passos, tão leves e fugazes quanto possível, desde milhares de anos, para que esta terra continuasse a nos alimentar."

Nina alem dos mistérios de sua investigação, esta também presa ao passado, mas de forma diferente. Ela encontra em meio a tudo isso, respostas sobre a verdade que envolve o desaparecimento de seu Pai sua vida, e parte em busca de respostas. Mas as vezes, em família, é onde se encontra as piores verdades. Ela esta também cada vez mais afetada pelos efeitos da contante luz solar e a cada ela parece mais e mais tensa. Mas ela pode contar como apoio que Klemet lhe dá, e agora, ela precisa manter a cabeça no lugar para desvendar todos os crimes e mistérios a sua volta.

Longe dos pastores de renas e suas tradições, esta o mergulhar da industria petrolífera Nils Sormi, que mesmo sendo um sami, prefere apagar tudo sobre sua cultura e se posicionar a frente de tudo isso, se tornando garoto propaganda da grande corporação d petróleo que vê o futuro promissor das terras congeladas. Mas aprece que o passado esta sempre batendo de frente com o seus ideais, já que é ele quem retira seu antigo amigo Erik da água. Nils é um dos primeiros de muitos personagens contraditórios do livro. Apesar de ser um sami, ele abandonou tudo sobre sua cultura e colocou o dinheiro acima de tudo que mais importa para ele. Apesar de ainda viver na mesma cidade, ele sabe que a maioria o rejeita e não tem problema nenhum com isso. É um personagem muito orgulhoso e um tanto arrogante, mas se vê em meio a bagunça da morte de Erik, quando dois membros da industria ao qual ele trabalha, também são mortos, mas no que aprece um acidente dentro de uma camará de descompressão, e um deles é ninguém menos que seu chefe, o texano Bill Steel, e de uma hora para outra, ele passa a receber mensagens estranhas em seu celular.

Cheio de tramas muito bem elaboradas, onde homens ambiciosos estão apostando todas as suas fichas no petróleo, e que mais e mais, se apossam de terras que a muito tempo são cultuadas e que deixam cada vez menos espaço para manter vivas antigas tradições. Também é um livro cheio de criticas ao capitalismo predatório e seu envolvimento em desavenças entre povos de uma mesma terra, a destruição de uma cultura inteira pelo bem o crescimento industrial, e os danos as pessoas que não conseguem se adaptar a uma vida longe de tudo aquilo que acreditam e que foi a unica coisa que conheceram. É um livro extremamente intrigante, carregado de paixão e de magnetismo, que nos prendem desde a primeira pagina até a ultima e não deixa de surpreender nem por um minuto.





Veja também a resenha no blog da Ligia http://chacombolacha.blogspot.com.br/2016/01/o-estreito-do-lobo.html
Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © 2016 Meu Livro Preferido
| Distributed By Gooyaabi Templates