14/07/2016

Sedução da Seda, Série As Modistas Vol. 1 - Loretta Chase | Resenha


Sedução da Seda Vol. 1- Série As Modistas

Loretta Chase
Editora Arqueiro


Talentosa e ambiciosa, a modista Marcelline Noirot é a mais velha das três irmãs proprietárias de um refinado ateliê londrino. E só mesmo seu requinte impecável pode salvar a dama mais malvestida da cidade: lady Clara Fairfax, futura noiva do duque de Clevedon. Tornar-se a modista de lady Clara significa prestígio instantâneo. Mas, para alcançar esse objetivo, Marcelline primeiro deve convencer o próprio Clevedon, um homem cuja fama de imoralidade é quase tão grande quanto sua fortuna. O duque se considera um especialista na arte da sedução, mas madame Noirot também tem suas cartas na manga e não hesitará em usá-las. Contudo, o que se inicia como um flerte por interesse pode se tornar uma paixão ardente. E Londres talvez seja pequena demais para conter essas chamas. Primeiro livro da série As Modistas, Sedução da seda é como um vestido minuciosamente desenhado por Loretta Chase: de cores suaves e românticas em alguns trechos, mas adornado com os detalhes perfeitos para seduzir.

Loretta Chase, certamente um nome de peso entre os autores de romances de época, e não é para menos, já que cada parágrafo de seus livros é bem escrito, para dizer o mínimo, ela tem a capacidade de levar o leitor à época de suas histórias, cada detalhe minuciosamente descrito, sem deixar o desenrolar maçante.
Sedução da seda é um livro que vale a pena ler, e atrevo-me a dizer, perder algumas noites de sono a fim de devorá-lo. 

A trama gira em torno de Marcelline Noirot, que ganha a vida como modista junto com suas irmãs Sophia e Leonie, contando com a encantadora presença de sua filha Lucie, ou Erroll como gosta de ser chamada, está ultima tendo a sorte de ter uma mãe amorosa e dedicada, diferente do que as Noirot mais velhas dispuseram em suas vidas. Vindas de uma família de nobres falidos, vigaristas inescrupulosos e trapaceiros, as irmãs usam artimanhas astutas para conseguir o que querem. Marcelline, sendo a mais calculista, bola um plano ardiloso para conseguir tornar-se a modista mais famosa de Londres! Ela decide seduzir o Duque de Clevedon, para assim, fisgar sua futura esposa, Clara Fairfax, e obter o prestígio que tanto anseia conseguir, pois as mulheres da alta sociedade morreriam para vestir-se com a mesma modista de uma Duquesa! 

A melhor modista do mundo, como se auto-intitula, descobre o paradeiro do Duque em Paris e o seduz com uma de suas criações, levando-o a ir até ela durante o intervalo do teatro, ele encanta-se com sua beleza e astúcia, como um tolo enfeitiçado, um jogo de sedução se inicia, os dois apostando suas fichas para ver quem saíra vencedor. Clevedon, em uma atitude impensada, após alguns encontros com a madame Noirot, mesmo sabendo que o único objetivo da modista era arrancar-lhe muito dinheiro, para vestir sua própria noiva é claro, acaba aceitando uma aposta durante um jogo de cartas, tomado pela paixão, propõe ele mesmo os termos, caso perdesse, teria de levá-la ao baile de Comtesse de Chirac, o baile mais esperado de Paris, onde as mulheres usariam os mais belos vestidos, que serviriam de inspiração para Marcelline criar obras ainda mais magníficas. Se ganhasse, ela teria que beijá-lo.

Ele perde, é claro, Madame Noirot torna-se a sensação do evento, com o vestido mais deslumbrante do local, enfeitiçando ainda mais o jovem Duque. 

Marcelline percebe que seus sentimentos poderiam atrapalhar os negócios, então retorna a Londres as pressas, sem saber que fora seguida por Clevedon, e a partir dai, a conexão entre os dois torna-se cada vez mais forte, com os empecilhos colocados pelos dois e pela sociedade, a diferença das classes sociais, o compromisso dele com Lady Clara, a quem dizia amar desde criança, a ambição de Marcelline e mais algumas coisas que serão relevadas a medida que a leitura avançar. 

A história é bem escrita, não deixa pontas soltas, começa de forma mais lenta, para explicar o ponto de vista de Marcelline em relação ao mundo, e para que o leitor não fique perdido à medida que a trama avança. 

Os empecilhos colocados entre o casal principal não são demasiados maçantes, tudo na medida certa, como é costume de Loretta Chase, ela apresenta os personagens secundários de forma bem concisa, dando-nos detalhes que instigam o leitor a querem conhecê-los e, é claro, comprar os livros seguintes para saciar essa curiosidade. 

O romance é muito bonito, a mudança das personagens foi bem desenvolvida, nem muito rápida ou devagar demais, Marcelline aprende a se abrir e permitir-se agir pelo amor, e não somente pela razão, Clevedon torna-se um homem que não pensa somente em si mesmo, evolui de maneira linda e cativante, adquirindo um lugar merecido na lista dos mocinhos mais queridos dos romances de época. 

Sedução da seda é cativante, a mocinha não é uma santa imaculada como costumamos ver, é uma mulher forte que esforça-se para alcançar seus objetivos e para cuidar de sua família. As irmãs Noirot são mulheres interessantíssimas, Sophie consegue fazer com que toda situação esteja a seu favor e aumente a popularidade da loja, Leonie é objetiva, usando sempre a verdade que desarma, consegue observar as situações e a melhor forma de resolver problemas, creio que suas histórias serão tão interessantes e apaixonantes quando a de Marcelline e Clevedon, um lindo casal que nos faz torcer por eles a cada capítulo.



Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © 2016 Meu Livro Preferido
| Distributed By Gooyaabi Templates