03/10/2016

A Garota do Calendário, Janeiro - Audrey Carlan | Resenha

A Garota do Calendário - Janeiro
Audrey Carlan
Editora Verus
Ela precisava de dinheiro. E nem sabia que gostava tanto de sexo. O fenômeno editorial do ano e best-seller do New York Times, USA Today e Wall Street Journal. Mia Saunders precisa de dinheiro. Muito dinheiro. Ela tem um ano para pagar o agiota que está ameaçando a vida de seu pai por causa de uma dívida de jogo. Um milhão de dólares, para ser mais exato. A missão de Mia é simples: trabalhar como acompanhante de luxo na empresa de sua tia e pagar mensalmente a dívida. Um mês em uma nova cidade com um homem rico, com quem ela não precisa transar se não quiser? Dinheiro fácil. Parte do plano é manter o seu coração selado e os olhos na recompensa. Ao menos era assim que deveria ser... Em janeiro, Mia vai conhecer Wes, um roteirista de Malibu que vai deixá-la em êxtase. Com seus olhos verdes e físico de surfista, Wes promete a ela noites de sexo inesquecível — desde que ela não se apaixone por ele. 

A Garota do Calendário - Janeiro. É o primeiro livro do Best Seller.
Logo de início é abordado a sequência de desilusões amorosas da personagem que a fez desacreditar no amor. E também revela a sensualidade nata da personagem.

O livro conta a história da Mia, uma mulher com um grande problema, um problema de um milhão de dólares. Essa dívida foi adquirida pelo pai com o ex-namorado, que era um agiota. Devido a essa dívida, o pai dela foi agredido e deixado em coma, pelos capangas do agiota. Temendo pelo futuro dela, do pai e da irmã mais nova, ela decide que vai quitar a dívida, então surgiu uma oportunidade que seria a sua tábua de salvação.

Sua tia ofereceu uma vaga na sua empresa de acompanhante de luxo por um ano e isso era justamente o que ela precisava, dinheiro alto, rápido e fácil. Cada mês um cliente.
Seu trabalho? Acompanhar o cliente em eventos, festas, reuniões e onde mais ele quiser que ela o acompanhe e agir da forma que for solicitada. Sexo? Não era obrigatório, seria apenas se ela quisesse.

Em janeiro, seu primeiro cliente o sexy, rico e divertido Wes, um dos roteiristas mais famosos da atualidade.

A Mia vê nessa vida banhada a luxo como uma forma de salvar o pai e ajudar a bancar a faculdade da irmã. A dela de condição de acompanhante de luxo, não a transformou em uma oportunista, nem a faz ficar se lamentando, mas ela procura ver como um aprendizado e acaba descobrindo mais de si mesmo.

O Wes apesar de tê-la contratado como acompanhante, ele não a trata com superioridade, mas com carinho, respeito e atenção. O romance entre eles foi inevitável, mas esse romance não fez com que ela mude de vida, ela quer saudar a dívida por conta própria, sem passar o peso do fardo para ele. O romance segue sem cobrança ou julgamento, um aceitando o que o outro pode dar.
A Garota do Calendário é uma história sensual, que envolve romance e um pouco de trama, mas te conquista pelas personalidades bem definidas dos personagens. Vale a pena. 

Fica a dica.




  






Comentários
0 Comentários

0 comentários:

Postar um comentário

Copyright © 2016 Meu Livro Preferido
| Distributed By Gooyaabi Templates